BLUE CHIP

Por Angela Klinke

 

Pechincha na estrada 

O mercado de shopping centers se movimentou nos últimos anos com a expansão de algumas bandeiras já consolidadas e também com a abertura de centros comerciais mais segmentados. Agora o setor aponta para outra direção: os outlets de grifes. A experiência considerada bem-sucedida no Outlet Premium São Paulo, em Itupeva, chamou a atenção dos investidores. A consultoria imobiliária Jones Lang LaSalle, em parceria com a construtora SuccesPar Real Estate e a consultoria GC2000, vai erguer um outlet no quilômetro 46 da Castelo Branco, entre Alphaville e Sorocaba (SP). Serão 20 mil m² de área e 130 lojas de marcas nacionais e internacionais na primeira fase. "Pesquisamos eixos que saem de São Paulo e vão até cidades importantes economicamente no interior", afirma André Costa, diretor de Locação da Jones Lang LaSalle. O empreendimento deve atrair consumidores da capital paulista, Alphaville, Granja Viana, Osasco, além de São Roque, Sorocaba, Itu, Indaiatuba e Salto. "Assim como a Castelo, há outros trechos viáveis na Dutra, Ayrton Senna e Imigrantes."

Na estrada I Na semana anterior ao Carnaval, Costa fez uma consulta com alguns lojistas e, segundo ele, o retorno foi bastante positivo. "30% dos lojistas já nos procuraram mostrando interesse em reservar espaço. Em abril faremos o lançamento oficial", afirma. Entre as marcas procuradas, Ellus, Adidas, Vuarnet, Tommy Hilfiger, Levi's. A construção começa em abril e está prevista para acabar em 18 meses. O empreendimento deve gerar aproximadamente 750 empregos e vendas anuais da ordem de R$ 288 milhões. Segundo Costa, o investimento total deve alcançar R$ 130 milhões.

Na estrada II O Outlet da Castelo está em uma área vizinha ao EcoVille, um condomínio sustentável projetado pela SuccesPar. O loteamento deve abrigar 15 mil pessoas. "O shopping é uma comodidade para os moradores, além dos habitantes da região", explica César Viana, CEO da SucessPar. Por estar em uma área mais urbana, o projeto dá atenção à alimentação e aos serviços. Haverá ainda bancos e farmácias.

Na estrada III A abertura de outlets não atende apenas aos consumidores que querem ter o produto de marca por um preço mais em conta. A oferta também "resolve necessidades dos lojistas". "Assim eles podem desafogar coleções passadas ou produtos que não deram muito certo. O outlet resolve um problema logístico, de estoque e custo", conta Costa. A Jones Lang LaSalle está desenvolvendo também um outlet em Novo Hamburgo (RS) e inaugurou em novembro do ano passado um em Contagem (MG). Brasília e Rio de Janeiro também estão na mira da empresa. (Juliana Mariz)


© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico. 


Leia mais em:

http://www.valor.com.br/arquivo/876803/blue-chip#ixzz2k3qEkICc